domingo, 13 de maio de 2012

Piratas no ESTADINHO

Amigos,

Nesta sábado (12/05/2012), a Fernanda Araujo (O Estado de São Paulo) publicou uma matéria sobre o filme "Piratas Pirados", e me procurou para uma entrevista.
O material ficou bem legal! Vale a pena conferir! No link ao final da entrevista, você poderá encontrar um jogo pirata feito exclusivamente para a matéria:

Por: Fernanda Araujo

O Estadinho conversou com um marujo historiador especialista em piratas, Dalton Maziero, para que ele nos contasse alguns segredos dos piratas da vida real.
Estadinho:

Como surgiram os piratas?
Dalton Maziero: Pirataria é uma das profissões mais antigas que existe. Sim! Antes mesmo dos gregos, homens lançavam-se ao mar em busca de presas. Muitos deles saqueavam com o intuito de investimento financeiro. Roubar era um ofício nos mares. E não eram apenas pessoas sem trabalho que faziam isso. Existiam homens com estabilidade financeira que roubavam no mar, com o intuito de ampliarem seus ganhos. Na América, os piratas surgiram com a exploração do continente e a criação das rotas navais de ouro e prata.

E as lendas sobre bichos marítimos?
A maior parte de lendas sobre bichos maritimos provém de acontecimentos reais que foram “apimentados” de boca em boca até transformarem-se em contos populares, normalmente retratados em pequenos livretos que eram vendidos nas ruas. Moby Dick foi um deles, baseado no fato real de um ataque de baleia cachalote. Muitos dos polvos e lulas gigantes existiam apenas nos mapas antigos para preenchimento de espaços geográficos, que eram pouco conhecidos. Mas também é verdade que alguns destes animais foram capturados e que apresentavam tamanhos bastante avantajados…

Mapas do tesouro existiam mesmo?
Bem, isso é criação de Stevenson em seu livro A Ilha do Tesouro. A esmagadora maioria dos piratas eram analfabetos. Não sabiam ler ou escrever, muito menos fazer um mapa. A maior parte também gastava o lucro de seus roubos de uma forma rápida. Fazer um mapa indicava que guardariam o saque por longo tempo, o que é pouco provável. Existem sim muitos mapas falsos no mercado, envelhecidos, com o famoso “X” marcando o tesouro. O que eles seguramente faziam eram memorizar referências do local, como rios, pedras, árvores, etc.

Ainda existem piratas?
A prática da pirataria nunca deixou de existir. Em nenhum momento da história. Os mares asiáticos (na China, Tailândia, Vietña, Coreia) sempre foram bastante ativos nesse sentido. Hoje ganha destaque na mídia um novo e poderoso foco de pirataria, como a muito não se via: a Somália. Localizada na África (acima de Madagascar, no leste africano), esses homens saqueiam todo e qualquer navio que frequenta o Oceano Índico. A Somália é um país sem governo, sem emprego, um dos mais miseráveis economicamente no mundo. Totalmente desestabilizado. Pirataria lá é uma forma de sobrevivência. Estas pessoas vivem em povoados e aldeias litorâneas com pouca ou nenhuma infraestrutura. Os piratas da Somália recebem financiamento de organizações muçulmanas, do tráfico de armas. Existem muitos e obscuros interesses internacionais nisso, inclusive de países europeus que, “teoricamente” combatem a pirataria. É uma guerra velada que movimenta muito dinheiro…

Leia a matéria na íntegra em:
http://blogs.estadao.com.br/estadinho/2012/05/12/piratas-ao-mar/

Nenhum comentário:

Postar um comentário