sábado, 5 de dezembro de 2015

Colômbia diz ter localizado navio San José, tesouro submerso mais procurado do mundo

Foto: Getty Images. Galeão San José.

Da BBC Mundo

O governo da Colômbia anunciou ter localizado os restos do galeão San José, o mítico barco que afundou perto da costa de Cartagena no século 18 enquanto transportava um grande tesouro com ouro, prata e esmeraldas para a Espanha.

O presidente colombiano Juan Manuel Santos anunciou a descoberta de forma empolgada pelo Twitter nesta sexta-feira. "Grande notícia: encontramos o galeão San José!", disse ele.

O navio, um dos maiores da época, transportava aquilo que viraria o maior tesouro submerso da história quando foi afundado por ingleses perto da península de Barú em junho de 1708.

Acredita-se que, a bordo, estavam 11 milhões de moedas de ouro, além de outras riquezas.

Na década de 1980, o Congresso da Colômbia avaliou a carga em US$ 11 bilhões. Outros cálculos falam em US$ 5 bilhões.

Com o passar os anos, o San José virou o sonho de muitos "caça-tesouros", que chegaram a travar longas batalhas legais com o governo colombiano.

"Acredito que, entre os tesouros lendários que ainda estão sendo buscados, o San José é aquele do qual as pessoas mais falam", disse à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, Mark Gordon, presidente da empresa Odissey Marine Exploration, em 2011.

Em 1982, a empresa Sea Search Armada anunciou o descobrimento do galeão a poucos metros da costa de Cartagena, o que acabou sendo negado pelo governo colombiano.

Mas, em 1989, a empresa deu início a uma disputa legal com a Colômbia.
Em 2007, o tesouro finalmente foi declarado patrimônio cultural e histórico da nação pelo governo colombiano e um tribunal americano se pronunciou a seu favor quatro anos depois.

O governo da Espanha também reclama direitos sobre o San José, argumentando que ele pertencia a uma frota militar espanhola.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2015/12/05/colombia-diz-ter-localizado-navio-san-jose-tesouro-submerso-mais-procurado-do-mundo.htm (05/12/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário