quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Piratas somalis libertam barco após longos meses de retenção

Um navio liberiano, ostentando bandeira liberiana, retido há seis meses por piratas somalis, foi libertado na segunda-feira, indica um comunicado da força naval da União Europeia (UE) no Oceano Índico.

“O MV Voc Daisym, sob bandeira panamense, foi libertado do controlo dos piratas a partir de Garacad (Somália)”, indicou a força naval europeia.

Pertencente a um transportador liberiano, o navio tinha sido desviado a 21 de Abril passado, a cerca de 100 milhas náuticas no Sudeste de Salalah, no Omã, com uma carga de 47.183 toneladas, de acordo com a fonte.

No entanto, nenhuma fonte indicou se foi pago um resgate para ser largado este navio, cuja tripulação é composta por 21 filipinos, todos eles saudáveis, lê-se no comunicado. O desdobramento de uma força naval da UE ao largo das costas somalis permitiu reduzir os casos de desvios de navios, que passaram de 100, em Janeiro de 2009, para 44, em Setembro de 2010, de acordo com estatísticas. Piratas somalis são responsáveis por 90 por cento de todos os sequestros bem sucedidos no mar, revela o último relatório da Agência Marítima Internacional (IMB), o principal órgão regulador de actividades no mar.

Segundo a Agência, os sequestros de navios atingiram o índice mais alto em cinco anos nos primeiros nove meses de 2010, em todo o mundo.

O número está a aumentar em grande parte devido aos ataques de piratas somalis que operam cada vez mais longe da costa, para evitar patrulhas navais internacionais.
De acordo com os dados recolhidos pelo Centro de Monitorização de Pirataria em Kuala Lumpur, na Malásia, piratas somalis fortemente armados com equipamentos automáticos e granadas de propulsão a foguete capturaram 35 navios nos primeiros nove meses deste ano – mais um do que o total de 34 abordados e detidos para resgate durante o mesmo período de 2009.

Fonte: http://jornaldeangola.sapo.ao/13/67/piratas_somalis_libertam_barco_apos_longos_meses_de_retencao (20/10/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário