sexta-feira, 8 de abril de 2011

Pirata somali diz que solta família dinamarquesa sequestrada se refém de 13 anos se casar com ele

Foto: Jan Quist Johansen foi sequestrado com a família.

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Um pirata somali que sequestrou uma família dinamarquesa que velejava em um iate no Oceano Índico afirmou que pretende liberar todos se uma das reféns, filha do casal capturado, de apenas 13 anos, concordar em se casar com ele, segundo o jornal Ekstra Bladet. O sequestrador também quer que o pai aprove a união.

Jan Quist Johansen, sua mulher Birgit Marie Johansen, seus filhos Rune e Hjalte e sua filha Naja, a garota por quem o pirata se apaixonou, foram sequestrados com outros dois tripulantes no último dia 24 de fevereiro. Todos estão presos no navio MS Dover, com outros 20 reféns.

A revelação do pirata foi feita ao repórter Kristian Kornoe, do jornal dinamarquês Ekstra Bladet. O jornalista, no entanto, não conseguiu falar com a família, apesar de ter se encontrado com eles.

Segundo Kornoe, o pai, Jan, está doente e a família tem de conviver com um “fedor insuportável e uma água quente e imunda para beber”.

Os piratas ameaçam matar todos os reféns caso o governo dinamarquês decida lançar uma missão de resgate. Inicialmente, os somalis pediram um resgate de US$ 5 milhões (cerca de R$ 8,2 milhões) para liberar a família Johansen.

Para o psicólogo dinamarquês Henrik Ljung, a declaração do pirata não passa de uma estratégia para aumentar ainda mais a pressão mental sobre os sequestrados. “É uma ferramenta eficaz para conseguir o dinheiro”, afirmou.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2011/03/28/pirata-somali-diz-que-solta-familia-dinamarquesa-sequestrada-se-filha-de-13-anos-se-casar-com-ele.jhtm (28/03/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário