sábado, 29 de outubro de 2011

Presos piratas acusados da morte de jovem

O nono integrante de uma das principais quadrilhas de “piratas fluviais”, conhecida por “Família Caterpillar”, foi preso na manhã de ontem, por policiais civis da Delegacia de Crimes Fluviais (DPFLU), ligada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Drco). Segundo a Polícia Civil, Elielson de Souza Marques, de 21 anos, conhecido como “Lourinho”, integrou o bando que assaltou a embarcação “Arca da Aliança de Anajá”, em Muaná, que resultou na morte da estudante universitária Rafaelen de Souza Cavalcante, de 20 anos.

Além dele, foi preso Odileno Martins Rodrigues, de 28 anos, o “Calu”, que também teria participação em pelo menos cinco roubos a embarcações. As prisões ocorreram em uma residência na passagem Duas Estrelas, bairro da Prainha II, em Belém.

Com as autuações, segundo o delegado Samuelson Igaki, titular da Deflu, foram desvendados todos os assaltos a embarcações registrados durante o ano de 2011. “Entre os crimes solucionados, de acordo com análise dos depoimentos dos outros integrantes da quadrilha, foi revelado o autor do assassinato da estudante universitária Rafaelen”, afirmou o delegado.

Com a prisão de “Lourinho”, o delegado concluiu que o autor do disparo que atingiu a jovem na nuca partiu da arma de Sirval de Jesus Fereira, conhecido por “Sniff” ou “Japonês”, preso no último dia 28 de setembro. Em depoimento, “Sniff” acusou “Lourinho” de ser o autor do disparo. “Mas, na verdade, a princípio ele usou uma estratégia de defesa e passou a culpar ‘Lourinho’, já que era o mais inexperiente da quadrilha e ainda estava foragido”, explicou Igaki.

Ainda segundo o delegado, o disparo que atingiu a estudante na nuca foi acidental. “Segundo os assaltantes, no momento em que “Sniff” puxou da mochila um revólver, a arma de fogo disparou de dentro da bolsa e atingiu Rafaelen. No momento, os criminosos fugiram do barco e apenas souberam da morte da jovem através da imprensa”, disse o delegado.

Apenas neste ano, Elielson confessou ao delegado que participou de cinco assaltos a embarcações, entre eles o “Arca da Aliança de Anajás”, em 22 de julho, em Muaná, no Marajó, e aos barcos “Jubileu II”, “Nossa Senhora da Conceição” e “Denildo Júnior”, ocorridos em forma de “arrastão” em 27 de julho deste ano, na região do Baixo-Tocantins.

O outro preso, Odileno Martins Rodrigues, de 28 anos, o “Calu”, confessou participação nos assaltos aos barcos “Princípe da Paz”, no início de 2011, e navio “Soure”, em 14 de junho passado, na baía do Marajó. “Odileno é foragido da Justiça de Muaná, no Marajó, desde abril do ano passado, e tem mandado de prisão preventiva por roubo em uma embarcação. “Lourinho”, “Calu” e todos os outros que já estão presos respondem pelo crime de formação de quadrilha armada e assalto seguido de morte (latrocínio)”.
LAÇOS DE FAMÍLIA

“Lourinho” é sobrinho de Abelardo Souza Marques, também conhecido por “Luciano”, líder da “Família Caterpillar”, preso em 8 de setembro deste ano. Ainda, segundo ressaltou o delegado Samuelson, o assalto à embarcação “Arca da Aliança de Anajás” foi cometido por duas quadrilhas - uma delas a “Família Caterpillar” e a outra o bando liderado por Sirval.

Os dois grupos criminosos se juntaram por intermédio do Edinogal Pedro Flor, o “Dinoca”, que também está preso. Outros três envolvidos no assalto à embarcação “Arca da Aliança de Anajás” permanecem foragidos, mas já estão com prisão preventiva decretada. (Diário do Pará)

Fonte: http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-143499-PRESOS+PIRATAS+ACUSADOS+DA+MORTE+DE+JOVEM.html (08/10/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário