terça-feira, 27 de julho de 2010

Moçambique - Sadc preocupada com pirataria na Região

Maputo – Ministros do Interior Defesa e Segurança da SADC reconheceram em Maputo, Moçambique, ser um foco de ameaça à segurança na região o recrudecimento da pirataria marítima na região.

Estas individualidades e os comandantes-gerais da polícia, chefes do estado-maior das forças armadas e directores-gerais dos serviços de informação e segurança da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) manifestaram a preocupação sobre a seguança marítima nas águas territorias dos países desta região durante a XXXI sessão do Comité inter Estatal de Dedefesa e Segurança desta organização regional.

A preocupação dos participantes foi fundamentada na base de um relatório da organização marítima Internacional sobre a situação da pirataria em 2009. O relatório adianta que os piratas estavam a estender os seus ataques às costas do Quénia, Tanzânia, Ilhas Seicheles e do Madagáscar.

Segundo o documento, naquele ano, os assaltos no mar duplicaram no primeiro semestre, um acréscimo devido aos ataques no Golfo de Aden, entre o Mar Vermelho e o Oceano Índico e na costa lesta da Somália.

Os responsáveis pela segurança na região defenderam a fortificação das actividades de monitoria do fenómeno, no âmbito do Centro Regional de Aviso prévio, recentemente inaugurado no Botswana.

Este aspecto que será abordado na Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da SADC a realizar-se em Agosto na Namíbia.

Reconheceram os esforços de Angola e África do Sul pelo sucesso da organização do CAN2010 e o Mundial de Futebol, respectivamente.

A delegação de Angola no encontro foi chefiada pelo ministro do Interior, Roberto Leal Monteiro.

A SADC está constituída por Angola, Botswana, Lesotho, Moçambique, Ilhas Maurícias, Ilhas seycheles, Malawi, Namíbia, Swazilandia e Madagáscar, actualmente suspensa.

Fonte: www.portalangop.co.ao/motix/ (23/07/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário