quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Casos de pirataria deverão aumentar no delta do Níger a sul da Nigéria

A pirataria marítima e os ataques contras as instalações petrolíferas deverão aumentar em 2011 no delta do Níger ao sul da Nigéria, depois das eleições gerais e presidenciais de abril, alertaram hoje analistas privados.

Apesar do número pouco elevado de atos de pirataria cometidos em 2010 nas águas territoriais nigerianas, comparativamente a 2009, as estatísticas escondem uma "tendência mais preocupante" para os raptos no mar destinados a obter resgates, sublinha o grupo RiskIntelligence, de consultores especializados, baseado na Dinamarca.

"Os ataques ligados a grupos rebeldes e a pirataria por motivos financeiros no delta do Níger e na sua envolvência vão aumentar em 2011", escreve o RiskIntelligence no seu relatório divulgado hoje, citado pela AFP.

Em 2010 foram relatados 59 atos de pirataria marítima, contra 91 em 2009 e 114 em 2008, mas 18 dos ataques do último ano foram feitos para obter resgates, contra apenas oito em 2009, sublinha-se no documento.

Em 2009, cerca de 20 mil jovens militantes tinham deposto as armas na região petrolífera da Nigéria, depois de um programa de amnistia governamental, mas, segundo os analistas do RiskIntelligence, este programa fracassou e não correspondeu às expetativas dos jovens sem emprego.

Para mais, o RiskIntelligence admite como provável que os ex-militantes venham a implicar-se em futuras violências políticas.

Os políticos da região têm a reputação de utilizar bandos armados em períodos eleitorais. "Isto pode dar uma ocupação temporária e lucrativa a estes ex-militantes", adiantam os analistas.

Fonte: http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/casos+de+pirataria+deverao+aumentar+no+delta+do+niger+a+sul+da+nigeria.htm (03/01/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário