domingo, 16 de janeiro de 2011

Fotojornalismo - Piratas da Somália

Pessoal!
Essa matéria é de outubro de 2010. Só agora é que a encontrei na internet. Passou batido na época... Achei tão genial esse material que estou postando, mesmo que desatualizado. As fotos são incríveis!

Segue a matéria com link para o original:


"Pautado pela Agence France Presse, o fotógrafo colombiano Roberto Schmidt, dono de prêmios World Press Photo, passou alguns dias na cidade portuária de Hobyo, a 700 quilômetros de Mogadíscio capital da Somália. Seu trabalho: registrar o cotidiano de um grupo de piratas somalis, que atuam na costa africana pilhando e sequestrando barcos.

Em outras palavras, tratava-se de registrar o cotidiano de foras-da-lei, com todos os riscos que isso envolve.

A Somália é um Estado falido, atolado em conflitos. Nesse cenário, a pirataria, incentivada por milícias e grupos islâmicos fundamentalistas, se torna um caminho para os jovens que não encontram trabalho. Em Hobyo, os piratas e as milícias, muitas vezes ligadas a um mesmo clã, trabalham juntos em ações violentas. A ação dos piratas na costa da África, no Oceano Índico, cresceu nos últimos anos e a comunidade internacional gasta milhões de dólares para combatê-la.

Nesse post, apresentamos um conjunto das imagens de Schmidt. Poucas foram publicadas. Divulgar reportagens fotográficas de alta qualidade, que acabam esquecidas nas agências, é uma das missões do Sobre Imagens."

Alexandre Belém

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/sobre-imagens/fotojornalismo/piratas-da-somalia/ (05/10/2010)


Foto 01: Mohamed Garfanji, chefe dos piratas somalis observa um navio sequestrado na costa de Hobyo, Somália, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 02: Membros de milícias armadas e piratas, que trabalham juntos, vigiam navio petroleiro sequestrado na costa de Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 03: Somali faz ronda em praia de Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 04: Integrantes de milícia armada em praia de Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 05: integrantes de milícia armada deixam a cidade de Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 06: Milícia armada faz patrulha em Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 07: Integrantes de milícia fazem a segurança de uma autoridade de Galmudug, região somali auto-proclamada autônoma não reconhecida oficialmente, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 08: Integrantes de milícia fazem a segurança de uma autoridade de Galmudug, região somali auto-proclamada autônoma não reconhecida oficialmente, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 09: Integrantes de milícias armadas que cuidam da segurança de Galmudug, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 10: Integrantes de milícias armadas que cuidam da segurança de Galmudug, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 11: Somalis discutem os problemas da região de Hobyo. Eles alegam falta de investimentos no local e que a única alternativa para ganhar a vida é a pirataria, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 12: Piratas e milicianos na cidade de Wisil, região utilizada como base pirata, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 13: Milicianos consomem folha de khat, uma planta com efeitos estimulantes, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 14: Somali com rebanho de camelos em Wisil, cidade com pouco oferta de trabalho e que é base pirata, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 15: Mulheres somali se aglomeram para ouvir entrevista de uma autoridade local, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 16: Somalis posam para foto em Wisil, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 17: Pescadores em praia de Hobyo, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Foto 18: Garoto somali perto de painel solar, que capta energia suficiente para carregar um aparelho de telefone celular em Wisil, agosto de 2010. (Roberto Schmidt/AFP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário