sábado, 4 de junho de 2011

Ministro da Defesa na África do Sul para debater questão da pirataria

Maputo - O chefe do Estado-Maior interino das Forças Armadas sul-africanas assegurou que o combate à pirataria marítima na região da África Austral, nomeadamente, no Canal de Moçambique, está no topo de agenda na cooperação entre os dois países.

Falando após uma audiência que lhe foi concedida pelo ministro da Defesa moçambicano, Filipe Nyusi, o tenente -general Themba Matanzima disse ser "importante uma cooperação entre a África do Sul e Moçambique para lidar com a questão da pirataria" na região e nas águas territoriais de ambos os países.

"Por isso, não tenho a mínima dúvida que este assunto será discutido entre os dois ministros quando se reunirem em Pretória", disse Themba Matanzima, que se deslocou a Maputo para endereçar um convite a Filipe Nyussi para participar hoje na cerimónia de investidura do novo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas sul-africanas, general Solly Shoke.

Uma nota do Ministério da Defesa de Moçambique enviada à Lusa indica que "na República da África do Sul, Filipe Nyusi tem agendado a abordagem com a sua homóloga sul-africana sobre aspectos de cooperação bilateral entre os dois países no domínio de defesa com enfoque para a área de combate à pirataria marítima no Canal de Moçambique que se estende até África do Sul".

Em declarações na terça - feira aos jornalistas, o director nacional de Política de Defesa, coronel Cristóvão Chume, referiu que os desafios que o país enfrenta são os mesmos que colocam a parte sul-africana, bem como aos restantes países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.

"Não existem desafios específicos a Moçambique ou África do Sul, porque são desafios comuns a todos os países da África Austral no que concerne à área de defesa e segurança", afirmou.

Em finais de Dezembro, um navio foi sequestrado ao largo das águas de Moçambique com 24 tripulantes: 19 moçambicanos, três indonésios e dois espanhóis.

A 02 de Março de 2011, o navio de guerra indiano (INS Kalpeni) interceptou um navio com o nome de Vega 5, no Mar Arábico, cerca de 600 milhas náuticas a oeste da costa da Índia, tendo resgatado 13 membros da tripulação e detido 61 piratas.

Dos 19 tripulantes moçambicanos sete desapareceram.

Fonte: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/africa/2011/5/22/Ministro-Defesa-Africa-Sul-para-debater-questao-pirataria,7ff364a1-51a0-40b5-8c72-ed313a8a5482.html (01/06/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário