quarta-feira, 14 de abril de 2010

Aeronave com 42 militares para combater pirataria


Conselho Superior de Defesa Nacional aprovou envio de portugueses para a costa da Somália


O Conselho Superior de Defesa Nacional (CSDN) aprovou esta quinta-feira o envio de uma aeronave de patrulhamento marítimo com 42 militares para integrar a operação «Atalanta», da União Europeia, na zona do Oceano Índico.

A operação «Atalanta» é a missão europeia de patrulhamento e combate à pirataria na costa da Somália e foi lançada no final de 2008.

«O Conselho analisou a situação e as perspectivas de evolução das missões de paz em que se encontram as Forças Nacionais Destacadas no exterior, tendo dado parecer favorável à proposta do Governo sobre a participação de meios nacionais na operação Atalanta, da responsabilidade da União Europeia, com um destacamento aéreo de uma aeronave de patrulhamento marítimo e integrando um total de 42 militares», afirmou o general Goulão de Melo, porta-voz do CSDN.

O comunicado final do CSDN - órgão consultivo do presidente da República que hoje reuniu durante aproximadamente uma hora - refere ainda que esta força actuará «por um período máximo de quatro meses, visando contribuir para a segurança da actividade marítima na região do Oceano Índico».

Esta reunião ordinária do CSDN aprovou também a proposta de resolução que o Governo vai enviar à Assembleia da República sobre a dissolução da União da Europa Ocidental (UEO) no decurso de 2011.

O CSDN sustentou que o impacto desta decisão, que já tinha sido tomada por todos os membros da UEO, «nas políticas de Segurança e Defesa não diminui as garantias multilaterais de Defesa Nacional e de que Portugal é beneficiário».

O Conselho deu ainda «parecer favorável à aprovação» de dois acordos de cooperação no âmbito da Defesa com a República da Sérvia e com a República Oriental do Uruguai.

Fonte: http://diario.iol.pt/sociedade/ (08/04/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário