domingo, 9 de maio de 2010

Restrições orçamentais impedem Marinha de combater pirataria na Somália



Foto: Fragata portuguesa neutraliza grupo de seis piratas ao largo da Somália

De Mário Caetano (LUSA)

Lisboa,(Lusa) - A Marinha Portuguesa não vai participar na missão militar internacional da NATO de patrulhamento e combate à pirataria, devido a restrições e cortes orçamentais, segundo o Estado Maior da Armada.

O ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, afirmou no início de março, na ilha da Madeira, que as Forças Armadas irão sofrer um corte nas verbas na ordem dos 40 por cento, sem precisar que áreas especificas sofreriam as reduções financeiras.

O ministro também considerou, na mesma altura, tratar-se de uma atitude "inteiramente solidária com o esforço nacional de reequilíbrio das contas públicas, apoio ao crescimento da política no emprego e equilíbrio orçamental".

Fonte: www.google.com/hostednews/epa/article/ (06/05/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário